Intertextualidade como fator de avaliação de aprendizagem em tempo real

Intertextualidade como fator de avaliação de aprendizagem em tempo real (Intertextuality whit avaliation of learning in real time)

Carlos Alberto de OLIVEIRA UNITAU

Resumo: Apresenta-se uma proposta de avaliação, a ser realizada em tempo real, durante o processo de ensino (e não após o mesmo), em ambiente digital de aprendizagem. São utilizados, para tanto, procedimentos recursivos, aplicados à navegação hipertextual, buscando-se, em textos fragmentados e resultantes dessa navegação, verificar a construção, por parte do educando, da intertextualidade que dará significação ao texto final.

Palavras-chave: intertextualidade, recursividade, hipertexto, avaliação de aprendizagem.

Abstract: An evaluation proposal, to be accomplished in real time, during the teaching process (and not after it), in digital learning environment, is being herein submitted. Recursive procedures applied to hypertextual browsing are being used for such, looking for, in fragmented texts, and resulting from this browsing, to verify the construction, on the part of the student, of the intertextuality that will give meaning to the final text.

Key-words: intertextuality, recursivity, hypertext, real time evaluation.

I n t r o d u ç ã o

A linguagem digital é diferente das demais linguagens, um truísmo, necessitando ser abordada sob a ótica de um “pensar computacional”, de um “fazer computacional” (Oliveira, 2006). Poder-se-ia ainda acrescentar: um pensar e um fazer tecnológico. Logo, textos (Marcuschi e Xavier,2004) e layout, formas de manipulação (dentre outros) também serão diferentes, necessitando serem abordados sob uma nova ótica, a qual, muitas vezes, não estamos acostumados e/ou capacitados. Um exemplo disso, ainda ancorado no processo de ensino veiculado pela mídia impressa tradicional, são ambientes digitais (ditos) de aprendizagem que, normalmente, insistem em privilegiar o processo de ensino em detrimento do de aprendizagem. Assim, primordialmente, temos sistemas mais “ensinantes” que “aprendentes”. [ A partir do exposto descreve-se um ambiente educacional, em parte operacional, ! que: a) adapta a linguagem de ensino à linguagem digital das novas mídias; b) modela as entidades externas como usuários-sujeito do sistema; c) usa o próprio material didático como instrumento de avaliação e de organização do processo de ensino, exercitando uma nova forma de avaliação de aprendizagem em tempo real; d) utiliza-se do reforço lúdico da atividade computacional para as atividades educacionais.,

Made with FlippingBook Online document